Uncategorized

DJ Spooky em Hong Kong no próximo mês

Paul D. Miller actua na região vizinha a 13, 14 e 15 de Outubro. Músico, performer, filósofo e muitas outras coisas, o norte-americano acaba de lançar “The Ice Book”, uma incursão gráfica pelo degelo.

 

“A arte é uma ferramenta para a mudança social.” DJ Spooky, ou Paul D. Miller, tem na música e noutros projectos um mote que vai além dos clubes e das pistas de dança, dos concertos, dos álbuns, do hip-hop. Acaba de lançar uma compilação de design gráfico, “The Book of Ice”, é filósofo, académico, escritor, produtor, performer e artista de som. E, no próximo mês, aterra em Hong Kong, com os sons e as imagens das paisagens de gelo do continente antártico, e muitos outros da sua carreira.

Os glaciares a sul do globo e o aquecimento da atmosfera são as obsessões persistentes nos últimos anos de trabalho de Paul D. Miller, autor da performance de multimédia “Terra Nova: Sinfonia Antárctica”. DJ Spooky já actuou em Macau por ocasião do Festival Internacional de Música, em 2009. Em digressão pela China no próximo mês, o músico tem três dias de eventos marcados em Hong Kong, num programa organizado pelo Centro de Artes da cidade.

A 13 de Outubro, pelas 17h30, Miller é orador numa conferência na Universidade de Hong Kong. Já a 14 de Outubro, realiza uma performance de DJ nas salas do cinema Agnés B., do Centro Cultural da RAEHK, em Wan Chai. E a 15 de Outubro, o artista apresenta a performance “Rebirth of a Nation”, um remix do filme mudo clássico “Birth of a Nation” de D.W. Griffith (1915), os seus estereótipos étnicos e a imagem heroificada do movimento Ku Klux Klan. O espectáculo acontece às 14h30 e às 17h30, com DJ Spooky acompanhado de um quarteto de cordas. A digressão de Paul D. Miller leva-o ainda a Pequim, a 20 de Outubro.

Natural de Washington D.C., o criador norte-americano que também se auto-intitula The Subliminal Kid a partir do conto “Nova Express” de William S. Burroughs, tem sido catalogado com músico de trip-hop e de “illbient” (uma categoria usada para descrever um tipo musical próprio, de carácter iconoclasta, ligado ao hip-hop e às artes digitais; foi cunhado pelo próprio Paul D. Miller). Mas DJ Spooky, aka The Subliminal Kid, é muito mais do que isso.

Uma visita pela página electrónica de Miller permite aceder a alguns dos artigos académicos do autor em torno da cultura digital contemporânea, ou ainda a informações sobre as causas em que está envolvido.

O trabalho sobre a Antártida é um exemplo das reflexões do músico sobre o aquecimento global, ao qual se junta um projecto cultural no arquipélago do Vanuatu, onde fundou um retiro para artistas livre de emissões de dióxido de carbono, com a comunidade local. O conjunto de ilhas do Pacífico está entre os territórios condenados a desaparecer com a subida do nível das águas.

O músico é também responsável pela primeira aplicação para iPhone para mistura de músicas, a DJ Mixer, que já foi descarregada da Internet, pelo menos, um milhão de vezes.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s