Uncategorized

Ano novo com “Panchões”

O Centro Cultural de Macau leva a palco “Panchões”, uma adaptação do bailado de Tchaikovsky “O Quebra-Nozes”. Com coreografia de Yuri Ng, o ballet recria o ambiente dos anos 1960 de Hong Kong, durante o Ano Novo.

 

Para receber o Ano Novo Chinês com pompa e circunstância, o Centro Cultural de Macau (CCM) vai dançar Tchaikovsky. Mas desta vez, o compositor de “O Quebra-Nozes” (The Nutcracker) não vai servir de banda sonora a uma história de Natal russa. Em Macau, o bailado, da autoria do Ballet de Hong Kong, vai chamar-se “Panchões” (Firecracker), e tem como cenário a realidade oriental de Macau e Hong Kong nos anos 1960.

Criado pelo coreógrafo Yuri Ng, “Panchões” retrata as comemorações do Ano Novo Lunar, que integram algumas semelhanças com as da época natalícia ocidental, como as visitas a familiares e a troca de presentes. No ballet são feitas alusões a elementos populares da época, como flores, envelopes lai-si, dança do leão e jogos de mahjong.

A este cenário tradicional junta-se o universo exuberante dos anos 1960. “A partir do original de ‘O Quebra-Nozes’, Yuri reinventou e transpôs as personagens a partir das suas raízes europeias e colocou-as num cenário novo, inspirado na cultura popular e na história chinesa, tendo-lhes juntado estrelas de cinema dos tempos áureos”, explica o CCM, em nota de imprensa.

“Tudo se passa nos anos 1960, na ‘golden age’, há felicidade, loucura, ícones de cinema”, conta o responsável pela programação do CCM, Omar Kuok. “É tudo apresentado com sentido de humor, com elementos da época, adereços, bailarinas ‘gogo’, roupa, ícones do cinema”, exemplifica. “Há uma representação de várias memórias comuns de Macau e Hong Kong. Toda a gente em Macau via televisão de Hong Kong, as estrelas são conhecidas”, contextualiza.

Esta adaptação chinesa, moderna e divertida de “O Quebra-Nozes” vai trazer boas memórias a quem viveu a juventude nos anos 1960, assegura o responsável. E também aos mais novos, já que “a cultura retro está a voltar”.

Nascido em Hong Kong, Yuri Ng é um antigo bailarino que se estabeleceu no território vizinho como coreógrafo, em 1993, tendo desde então ganho prémios por coreografias concebidas para diversas companhias, como a Companhia de Dança de Hong Kong, o Teatro de Repertório de Hong Kong e o Teatro Cloud Gate de Taiwan, entre outras.

“Panchões” sobe ao palco nos dias 20 e 21 de Janeiro, pelas 20h, no Pequeno Auditório. Os bilhetes custam 180 patacas mas há descontos para os Amigos do CCM (dez por cento), estudantes e maiores de 65 anos (50 por cento), e grupos (15 por cento). I.S.G.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s