Uncategorized

Festival de cinema já tem cartaz

É já este mês que começa o Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Macau. O cartaz das produções internacionais foi ontem revelado: “Senhor Lahzar”, nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro, está entre os escolhidos deste ano.

Este ano, o Centro Cultural, organizador do Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Macau, deixa uma promessa: “A selecção inclui todo o género de filmes, das produções mais ternurentas, para toda a família, às animações mais sarcásticas e violentas para um público mais adulto”.

O festival, que decorre a partir de dia 30 deste mês e dura até 13 de Maio, inclui “cinema de suspense, projectos introspectivos, uma história de amor maduro e o mais recente trabalho de um grande mestre japonês”, descortina a organização.

O Macau Indies, cujo cartaz ainda não se conhece, continua focado nas histórias locais – as produções do território têm vindo a aumentar, de acordo com o Centro Cultural de Macau (CCM).

Durante o festival vai realizar-se uma série de actividades paralelas, como seminários para jovens realizadores, palestras, exposições e o habitual desafio de vídeo “48 Horas a Abrir”. Esta oferta de actividades vai permitir ao público de diferentes percursos e características encontrar uma opção do seu agrado, promete o CCM.

Com o intuito de chegar a um público mais alargado, o programa deste ano apresenta uma “vasta selecção de filmes internacionais de topo”, seleccionados na 36ª edição do Festival de Cinema de Hong Kong e trazidos a pensar numa “variedade de apetites” dos espectadores de Macau. Os filmes representam estilos oriundos de diversas latitudes, levando o público a viajar pelo mundo enquanto olha o grande ecrã. Na lista estão produções como o canadiano “Senhor Lahzar”, nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro. De França, chega o prémio do júri do Festival Internacional de Cinema de Berlim 2011 “Maria Rapaz”. “Postal”, a mais recente obra do realizador japonês de 99 anos Kaneto Shindo, está também no cartaz.

Os filmes de suspense não foram esquecidos. “Insónia” e “Tiro à Cabeça” chegam da Tailândia e “Cidade de Neve” da Austrália. “Sortudo” foi produzido na África do Sul e no Reino Unido.

Os espectadores do festival vão poder também ver “George, o Ouriço”, “a infame animação polaca para maiores de 18 anos que inclui bastantes cenas sexy e violentas, numa projecção sarcástica da realidade”, como descreve o CCM.

Na secção de “filmes para a família”, a organização recomenda “Almanya – Bem-Vindo à Alemanha” (produção alemã) e “O Pequeno Nicolas” (produção francesa). A China está representada com “A Lenda de Um Coelho”.

Documentários no Indies

Na recta final do festival, entre 9 e 13 de Maio, as lentes vão focar-se na produção local. O “Macau Indies”, vai mostrar filmes feitos na cidade.

Desde Abril do ano passado que o CCM tem vindo a receber trabalhos de vídeo, incluindo curtas-metragens, documentários, filmes experimentais e de animação, de entre os quais 12 foram seleccionados por um painel de júris convidados.

Além da exibição destas produções, o “Macau Indies” inclui também as estreias dos trabalhos de “Macau, o Poder do Documentário” 2012, projecto comissionado pelo CCM para fomentar a realização de documentários.

Esta secção oferece uma plataforma para a partilha de produções locais e tem acumulado uma grande quantidade de trabalhos ao longo dos anos, adianta o CCM. A organização dá como exemplo o vencedor do Prémio do Júri do ano passado, “Viagem no Tempo”, que vai ser brevemente exibido no Festival de Cinema Independente de Hong Kong, uma mistura de ficção e documentário que foi eleito o preferido tanto do júri como do público.

Mas houve outras produções a centrar atenções e a participar em diversos festivais. Como forma de encorajar produções criativas este ano, os vencedores terão direito a prémios monetários e o filme galardoado com o Prémio do Júri será projectado uma segunda vez numa sessão extra. Depois de uma resposta “surpreendentemente positiva” por parte do público de Macau, “Histórias de Macau” e “Amor na Cidade” serão repostos no grande ecrã do CCM, trazendo uma vez mais histórias da cidade através do olhar dos realizadores locais.

O “48 Horas a Abrir – Desafio Vídeo” (que decorre entre 13 e 15 de Abril) continua a incitar os participantes a criarem um filme de cinco minutos em apenas 48 horas utilizando qualquer tipo de equipamento incluindo câmaras de telemóveis. Os trabalhos mais criativos poderão ganhar um Grande Prémio e quatro Prémios Distinção, e serão exibidos na secção “Macau Indies”.

As inscrições para o “48 Horas a Abrir – Desafio Vídeo” estão abertas até às 18h do dia 12 de Abril.

Os bilhetes para o Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Macau podem ser comprados a partir de hoje. Os ingressos custam 40 patacas, mas o CCM lembra que estão disponíveis vários descontos.

 

 

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s