Uncategorized

Abril é mês de “Fanshen”

Em 1975, o dramaturgo David Hare apresentou a peça que, no final do próximo mês, vai subir ao palco do Centro Cultural pela mão de Fredric Mao. O texto acompanha a revolução que fixou a República Popular.

 

O Centro Cultural de Macau (CCM) apresenta, de 27 a 29 de Abril (20h), a peça “Fanshen”, do dramaturgo britânico David Hare. O espectáculo, com cerca de 90 minutos, corresponde à fase final do projecto “Mentor de Teatro” de Fredric Mao, lançado pelo CCM, em 2011, com o propósito de “continuar a apoiar os artistas locais e incentivar novas sinergias criativas”.

Nesta iniciativa foram seleccionados os “talentos” de Macau Philip Chan e Johnny Tam. Formados pela Academia Central de Teatro de Pequim e pela Academia de Teatro de Xangai, respectivamente, Philip e Johnny estarão sob a orientação de Mao na direcção da peça.

Segundo nota de imprensa do Centro Cultural, os dois encenadores vão dirigir um elenco de 11 actores locais com “diversos níveis de experiência e enorme potencial, num dos melhores agrupamentos do género alguma vez formados na cidade”.

Fredric Mao é, de acordo com o CCM, “um dos encenadores mais reconhecidos na Ásia”. No seu currículo figuram diversos galardões, entre os quais o de “Melhor Encenador”, atribuído pelos Prémios de Teatro de Hong Kong, que venceu por cinco ocasiões.

“Fanshen”, recorde-se, é uma adaptação de um livro documental com o mesmo título da autoria de William Hinton. Na obra, o escritor norte-americano descreve um momento da sua vida em que foi observador da Revolução Chinesa numa aldeia da província de Shanxi, em 1945.

Foi a partir desta história que David Hare escreveu uma das peças mais reconhecidas do seu portefólio. Ele que participou na fundação do Joint Stock Theatre Company, em 1975, para o qual adaptou o texto de Hinton.

Depois de 1975, Hare começou a escrever para o National Theatre, onde veio a ocupar o cargo de director-adjunto, nove anos depois, e no qual encenou “Plenty” (1978), tida como a sua melhor peça de teatro.

Em Macau, e pela primeira vez, “Fanshen” será apresentada em cantonês. Os bilhetes custam 120 patacas e estão disponíveis nas bilheteiras do CCM e nos balcões da rede Kong Seng, a partir de 11 de Março.

Os Amigos do CCM que adquirirem antecipadamente os ingressos durante os primeiros sete dias de vendas vão poder obter um desconto de 20 por cento.  Nas restantes datas, usufruem de uma redução de dez por cento. Quanto às crianças até aos 12 anos, os portadores de cartão de estudante de Macau e os cidadãos com 65 ou mais anos gozam de 50 por cento de desconto. No que diz respeito a grupos de dez ou mais pessoas, a redução do preço situa-se nos 15 por cento.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s