Uncategorized

“Rutz”, para escutar antes de ver

IMG_0062O novo filme de António Caetano Faria, “Rutz – Global Generation Travel”, estreia no próximo fim-de-semana, no programa do Macau Indies. Antes, oportunidade para ouvir a banda sonora original, da autoria de António Vale da Conceição. Amanhã, no Terra Coffee House.

Hélder Beja

A guitarra do músico António Vale da Conceição é a companhia do realizador António Caetano Faria em “Rutz – Global Generation Travel”, filme que teve estreia mundial no Cine Las Americas International Film Festival, integrado na secção Panorama Feature Films, e que estreia em Macau na próxima sexta-feira, no Macau Indies. Só que a guitarra de António Vale da Conceição começará a tocar antes: já amanhã, no Terra Coffee House, às 18h30, para apresentar a banda sonora original desta história de viajantes que cruza a América Latina.

Há dois anos que músico e cineasta trabalham neste projecto. “Rutz” nasceu de uma viagem de dois meses feita por António Caetano Faria na companhia do arquitecto e amigo José Castro Caldas, que acaba por ser o fio condutor da narrativa. De Buenos Aires a Bogotá, a obra acompanha os percursos e revela as motivações de backpackers de todas as partes do mundo que percorrem os países da América do Sul.

Dar corpo às imagens de “Rutz” foi “um processo longo”. “Alimentámo-nos um ao outro com materiais com os quais pudéssemos trabalhar”, conta o músico António Vale da Conceição. O resultado é um conjunto de temas quase todos instrumentais, sendo que há também uma canção cantada em espanhol.

Não foi a primeira vez que Conceição musicou um filme. Já o fizera antes em Portugal, para a fita “Nomads”, de Silvério do Canto Moniz, sobre as comunidades de snow board à volta do mundo. Desta feita, o desafio era musicar as viagens destes novos nómadas dos tempos modernos, que fazem da mochila às costas a sua casa. “É diferente de quando estás a criar a tua própria música, porque estás a contar as histórias de alguém, não estás a contar as tuas histórias”, explica Vale da Conceição sobre o processo criativo.

Ao longo dos dois anos de trabalho, a banda sonora foi sendo feita e refeita. “Sou bastante auto-crítico e gostava que o meu trabalho fosse ainda melhor, mas gosto muito do que fizemos juntos, da música e do filme.” António Vale da Conceição espera disponibilizar a música de “Rutz” na Internet antes de Junho. A hipótese de lançar um álbum com a banda sonora não está prevista, mas também não está posta de parte.

Quase uma semana depois de ficarmos a conhecer os acordes da guitarra do músico macaense, será então altura de ver “Rutz” no grande ecrã. O filme, depois do Cine Las Americas International Film Festival, em Austin, Texas, faz agora parte da programação do Macau Indies, integrado no Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Macau. Sexta-feira, 10 de Maio, às 21h30, o pequeno auditório do Centro Cultural recebe “Rutz” mas também “Nós”, curta-metragem de Kuok Lei Cheng, e “A Casa da Memória”, de Cheong Chi Wai.

As projecções dos filmes documentais e de ficção do Macau Indies começam a 8 de Maio, quarta-feira, e estendem-se até sábado, dia 11.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s