Uncategorized

Graciliano Ramos e toda a literatura em Paraty

paratyArranca já na próxima quarta-feira a Festa Literária de Paraty. Graciliano Ramos é o autor homenageado. Entre os convidados contam-se nomes como John Banville, Karl Ove Knausgård, Lydia Davis, Michel Houellebecq e o arquitecto português Souto Moura.

Paraty, no Brasil, volta a acolher a festa das festas literárias do mundo lusófono. Nesta edição da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP), o escritor homenageado é Graciliano Ramos (1892-1953), autor de “Vidas Secas” e de “Memórias do Cárcere”. Sessenta anos após a sua morte, o festival dirigido pelo arquitecto Mauro Munhoz decidiu prestar tributo ao autor.

É também da arquitectura que vem um dos nomes portugueses deste programa da FLIP. Eduardo Souto de Moura é um dos convidados desta 11ª edição, que acontecerá no Brasil de 3 a 7 de Julho. O vencedor do Prémio Pritzker em 2011 partilhará o palco com o crítico de arquitectura da revista New Yorker, Paul Goldberger, para falar sobre “As Medidas da História”.

A literatura portuguesa estará em discussão na sessão “Lendo Pessoa à Beira-Mar”, que contará com a presença da cantora Maria Bethânia e da académica Cleonice Berardinelli, académica brasileira de 96 anos que há mais de cinco décadas se dedica ao estudo do poeta português Fernando Pessoa.

No ano passado a FLIP recebeu Ian McEwan, Jonathan Franzen e Zuenir Ventura, entre outros autores. Agora, os mais de 40 convidados da FLIP 2013, brasileiros e estrangeiros, contam nomes de vulto como John Banville, Karl Ove Knausgård, Lydia Davis, Michel Houellebecq. O autor francês é mesmo convidado de honra desta edição da festa, que contará também com a presença de artistas de outras áreas, como o músico e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil.

Houellebecq, que ganhou o prémio Goncourt em 2010, já esteve entre os convidados da edição da FLIP 2011 mas cancelou a sua participação. Estará desta feita numa das mesas, onde será entrevistado por Javier Montes, tal como o cineasta Eduardo Coutinho, outro dos convidados, será entrevistado por Eduardo Escorel.

A conferência de abertura FLIP tem como título “Graciliano Ramos: Aspereza do mundo e concisão da linguagem”. Estará a cargo do autor Milton Hatoum, autor de “Cinzas do Norte”. Gilberto Gil e o filho, Bem Gil, assegurarão a animação musical da primeira noite do evento. Além disso, Gilberto Gil participa ainda numa das mesas da FLIP, com a socióloga Marina de Mello e Souza, sobre culturas locais e globais.

Tamim Al-Barghouti, figura central do movimento que ficou conhecido como Primavera Árabe, também marcará presença na FLIP, bem como a norte-americana Lydia Davis, que acabou de receber o Man Booker International Prize, e que partilhará a mesa com o britânico John Banville, vencedor do Man Booker Prize 2005. Juntos falarão sobre “Os Limites da Prosa”.

A programação reúne ainda o escritor norte-americano Tobias Wolff e o norueguês Karl Ove Knausgård para falarem sobre “Ficção e Confissão”.

Certame a ser montado

As atividades da FlipMais, que se concentram na Casa da Cultura entre os dias 4 e 6 de Julho, contam com mesas literárias, espectáculos e exibição de filmes. Neste particular, estará presente o argumentista argentino Eduardo Sacheri, autor de “O segredo dos seus olhos”, filme premiado com um Oscar.

Haverá sessões de cinema, com os filmes “Vidas secas”, de Nelson Pereira dos Santos”, e “Ouvir o Rio: uma escultura sonora de Cildo Meireles”, de Marcela Lordy. Na área musical, Zé Miguel Wisnik, Arthur Nestrovski e Paula Morelenbaum organizam o espetáculo “Vinicius 100: Palavra e música”, em homenagem a Vinicius de Moraes.

A organização estima que a edição deste ano reúna entre 20 a 25 mil pessoas, número semelhante ao do ano passado. As Tendas dos Autores, do chamado Telão e dos Autógrafos começaram já a ser erguidas, enquanto as da Flipinha (voltada para as crianças) e a da Biblioteca ainda ganharão forma.

Aproximadamente 720 pessoas, além de voluntários, estão envolvidas na organização da festa literária. Em vésperas do evento, a Secretaria de Turismo de Paraty estimou, de acordo com o Globo, que a taxa de ocupação esteja em 98 por cento. “Neste estágio, o visitante só consegue uma vaga se houver a desistência de outros. O grande fluxo de reservas está entre Dezembro e Fevereiro, quando o pessoal fecha a maioria das taxas de hotel”, afirmou ao Globo Nicolas Graf, director de comunicação e marketing da secretaria.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s