Breves

Cerimónia atribulada

O escritor brasileiro Raduan Nassar recebeu no passado dia 17 o Prémio Camões, distinção maior atribuída às letras em língua portuguesa, numa cerimónia que decorreu em São Paulo, no Museu Lasar Segall. Na presença do Ministro da Cultura brasileiro, Roberto Freire, Raduan Nassar aproveitou o discurso de agradecimento para manifestar o seu desagrado para com o governo do Brasil, liderado por Michel Temer. O autor, há muito retirado da vida pública e apenas com três livros publicados, confessou-se surpreendido com a atribuição do Prémio Camões e, depois de agradecer aos membros do júri, disse que no Brasil “vivemos tempos sombrios, muito sombrios”, referindo-se à violência policial que tem sido presença constante em escolas e universidades cujos estudantes se manifestam contra o governo, bem como nas manifestações de rua e em algumas sedes de partidos políticos. O autor atribuiu a responsabilidade desses actos ao novo governo, destacando o papel de Alexandre de Moraes, que descreveu como uma “figura exótica indicada agora para o Supremo Tribunal Federal”. Em resposta, o Ministro da Cultura mostrou a sua indignação perante o que considerou um aproveitamento político de uma cerimónia cultural, lembrando que o Prémio Camões também é atribuído pelo Governo Brasileiro e dizendo que “quem dá prêmio a adversário político não é a ditadura.”

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s