Navegar É Preciso

Navegar É Preciso

http://revista451.com.br/

Publicada pela associação brasileira com o mesmo nome, a Quatro Cinco Um é uma revista mensal – em papel – dedicada aos livros, com forte destaque para a crítica. No site, a apresentação é clara: «Editada por Fernanda Diamant e Paulo Werneck, a revista cobre cerca de 20 áreas da produção editorial, com resenhas dos lançamentos no país e serviço jornalístico voltado para o leitor de livros. A Quatro Cinco Um estreou em maio de 2017, com 40 páginas e tiragem de 32 mil exemplares, dos quais 27 mil são encartados nos exemplares de assinantes da revista Piauí até o mês de outubro de 2017. Com ênfase em não ficção, em especial as áreas de política, economia, ciências e cultura, mas sem deixar de dedicar atenção à ficção brasileira e estrangeira, a Quatro Cinco Um é um panorama mensal das novidades editoriais. Em linguagem clara, sem jargões nem hermetismo, as resenhas são assinadas por nomes de destaque da crítica e da cultura, especialistas ou não – mas sempre grandes leitores.» Graficamente influenciada por publicações como a New York Review of Books ou a London Review of Books, a Quatro Cinco Um disponibiliza alguns dos textos que imprime no seu site, que procura manter as linhas gráficas da revista em papel. Entre os textos mais recentes, podem ler-se recensões sobre livros de Elena Ferrante ou Chimamanda Ngozi Adichie e artigos sobre a recente vaga de censura a exposições e espectáculos no Brasil, a literatura para os mais novos ou a crítica literária brasileira. E, entre vários outros, um texto de Benjamin Moser sobre Maria Gabriela Llansol, onde se lê: «Podemos facilmente imaginar o desespero que uma escritora sentiria ao encontrar-se exilada e impublicável na meia-idade. A história literária fornece exemplos abundantes de gente que, em situação semelhante, desistiu da arte e da vida. Só uma mulher de força incomum poderia ter transformado em virtudes essas carências, e nos espantamos a todo momento com a coragem que Llansol precisou ter para escrever assim. Para escrever assim, ela teve que desistir da literatura como carreira; teve que aceitar que uma vida de trabalho pode estar destinada ao lixo — e apesar disso seguir em frente.»

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s