Crónica

Escrita na Brisa (Yao Feng)

Coroa

Já que não podemos expressar livremente pela boca, vamos então abri-la ao máximo para comer, que nem passa pela censura e que nos permite sentir outra espécie da liberdade.

Nada do que voa no céu, do que vive na água e do que corre na terra é capaz de escapar à nossa boca a devorar, roer e mastigar. Qualquer animal, por mais ágil e esperto que seja, conseguimos caçá-lo com um par de pauzinhos.

A comida é Deus para o povo. A fome manda em nós, por inumeráveis vezes, mais do que a nossa cabeça. E a vida, que se repete em nós todos os dias, não passa de ser as três refeições por dia. Sentados a uma mesa do tamanho do mundo, comemos sem parar. Tudo se come, comestível ou não.

O coronavírus? Vê-se tão lindo pelo microscópio, tal como uma coroa. Neste momento crepuscular, os morcegos começaram a sair da treva, vindo pairar por cima da nossa cabeça, tentando coroar-nos.

19.02.2020

 

qrf

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s